06/07/2014

[Resenha] A Máquina de Contar Histórias



Autor: Maurício Gomyde

Editora: Novo Conceito

Páginas: 192

Preço: 23,90 na Saraiva

Velocidade da leitura: Rápida - Média - Demorada

Ano: 2014











Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das fi lhas, sem amigos... O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.


Como fã e leitora assídua dos livros do Maurício Gomyde, eu já esperava por A Máquina de Contar Histórias há muito tempo e desde o início sabia que este romance tocaria o coração de seus leitores de uma maneira diferente. Quando o Maurício me contou que falaria sobre o amor de um pai por suas filhas, meu coração de fã palpitou com muita curiosidade, doido para saber como o livro funcionaria. Assim que soube que ele seria publicado pela Editora Novo Conceito, vibrei muito. Finalmente, meu autor preferido estaria ao alcance de todos os leitores brasileiros.

Foram vários dias de expectativa e espera pelo meu exemplar, mas assim que ele chegou, não pude conter a emoção. Eu já tinha visto a capa e sabia como ela seria, mas ter o livro na estante foi uma sensação muito diferente. Fiquei muito feliz em saber que a diagramação e o design da capa ficaram do jeitinho que eu gosto, bem coloridos e leves, cada detalhe entrelaçado com a história, bem no estilo do Maurício. Quanto a revisão, constatei apenas uma falha ou outra, o que me deixou bem feliz.

Nesse romance, Maurício Gomyde conta a história de Vinícius Becker, um escritor best-seller que estava lançando seu novo livro enquanto sua amada esposa falecia em uma cama de hospital. Sua ficha só cai quando ele chega no hotel e percebe que sua filha mais velha tentou ligar para seu celular várias vezes, todas caindo na caixa postal. Afogado na dor de sua perda, Vinícius volta a tempo do velório de Viviana e se encontra perdido em um enorme vazio, que se estende não só pela perda da mulher, como pela perda do amor de suas duas filhas.

Sem esperança de ter de volta os seus bens mais preciosos, Vinícius luta para reconquistar suas meninas e retomar o amor e união da querida família V de Verdade, em falta por culpa de sua ganância e ambição como escritor, bem como sua ausência como pai.

Fui introduzida a essa história intensa e emocionante através de uma narrativa em terceira pessoa, com foco em Vinícius, o protagonista da trama. Durante a narrativa, o autor me mostrou um universo onde o luto predominava junto com a tristeza, um tanto de rancor e por que não? Uma parcela de culpa. Vinícius é o típico escritor que gosta de brincar de Deus, maquiando sua vida através de suas palavras e personagens, conquistando seus leitores por meio de frases feitas e um "eu" que não possui. Seus livros são quase utópicos, romances emocionantes e repletos de uma perfeição que não existe em seu cotidiano, nem de longe.

Sendo um personagem frágil, Vinícius se deixou levar pelas águas da tristeza e com isso, parou de prestar atenção em suas filhas, elevando seu trabalho a um pedestal mais alto e esquecendo-se do quão importante seria estar reunido a família ante ao pico que a doença de sua esposa alcançava. É quando ele percebe que precisa rever suas prioridades que conhecemos Valentina e Vida, duas meninas cheias de vivacidade e vontade de viver, que atravessam o luto pela mãe e sofrem cada vez mais com a ausência do pai.

Valentina tem dezesseis anos e possui uma personalidade forte e ousada, que a leva a jogar muitas verdades na cara de seu pai e mostrar a ele o quanto tem errado na vida. Por outro lado, também temos Vida, que é o retrato da inocência e ingenuidade, a fadinha do papai que está descobrindo o que é o mundo e é carente de carinho e amor. E mesmo que de maneira resumida, ainda conhecemos Viviana, integrante marcante da família que nos é apresentada através de alguns flashbacks e memórias.

É em torno dessa família que o enredo gira, em meio a conflitos familiares e muitas discussões. Com o desenrolar de toda a história, Maurício revela uma escrita fluída e flexível, que se molda de intensa a suave de acordo com as situações descritas. Por meio dela, pude acompanhar os momentos mais tensos e marcantes do histórico da família V com o coração na mão, sentindo à flor da pele tudo o que o autor quis passar a seus leitores.

É inegável dizer que esse livro é emocionante. Por se tratar de um drama familiar denso e verossímil, é impossível não se colocar no lugar dos personagens e acompanhar seus passos, torcendo por cada acerto e sofrendo com todos os seus erros. Particularmente, me identifiquei muito com ambas as filhas de Vinícius e por isso, acabei levando o livro para o lado pessoal e me emocionando mais ainda.

E não é só por conta do drama que o autor rouba o coração do leitor. A maneira com que Gomyde resolveu entrelaçar os elementos de sua história e o jeito com que dosou a revelação dos pontos-chaves que criou foi crucial para que eu me sentisse cada vez mais próxima dos conflitos pelos quais os personagens estavam passando. Ao perceber o real objetivo de Vinícius, não pude deixar de me render às lágrimas.

Aproveitando, vou logo avisando: preparem os lencinhos porque vocês vão chorar! Não tem como não se entregar a todo o sentimentalismo que atravessa as páginas de A Máquina de Contar Histórias, querendo ou não.

Além da premissa inicial e todo o foco que atrai o leitor a ela, percebi que Maurício também quis adicionar a esse romance em especial, um elemento-chave: uma partezinha do que ele conhece como a vida de um escritor. Não dá pra deixar de apontar a indireta sutil que ele colocou em suas entrelinhas: será que vale a pena não usar o coração em suas histórias? Mesmo que o sucesso seja algo almejável, será a técnica a supremacia de tudo? E o maior importante, será a responsabilidade como escritor maior do que o coração de um pai?

Para terminar a resenha, não posso fazer mais do que recomendar esse livro. Leiam, se emocionem, vibrem e se apaixonem por A Máquina de Contar Histórias. É um livro que, eu garanto, é inesquecível!


10 comentários:

Comentários
10 Comentários
  1. Oi Natalia, tudo bem?
    Eu já li algumas resenhas sobre esse livro, me apaixonei logo pela capa. Mas o comentário, é que de todos os livros do autor, esse não foi tão bom quanto os outros. Quanto ao enredo, fiquei tocada pelo drama da família, principalmente pelo pai ter preferido se trancar, fingindo que seu amor não estava doente, acho que foi uma maneira de sofrer menos, mas acabou ficando longe dela quando ela mais precisava. E quando suas filhas mais precisavam do seu apoio também.
    Quero ler e já estou participando da promoção.
    beijinhos.
    cila-leitora voraz
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, eu gostei tanto desse livro! Achei que o Maurício se superou com ele.

      Beijão!

      Natalia Leal

      Excluir
  2. Naty, desde que meu exemplar do livro chegou aqui em casa estou super curiosa para ler, aí venho e me deparo com uma resenha incrível desse, cheia de comentários mega positivos... Não deu em outra: agora quero ler ainda mais e, certeza, passarei na frente de muitos outros livros!
    Também já li duas obras do Maurício e sua escrita nos prende e emociona desde as primeiras páginas! Gosto muito de tramas que se passam nesse "ambiente familiar". No geral, são muito reflexivas e tocantes!

    Adorei sua resenha, sou apaixonada pelo modo como você escreve <3

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awwwwn, fico super feliz que a minha resenha tenha tido esse efeito em você, Amandinha! Leia memso, esse livro é maravilhoso. ♥

      Beijão!

      Natalia Leal

      Excluir
  3. Oie, Naty! Desde sua primeira resenha de um dos livros do Maurício G. eu já tinha vontade de conhecer as historias dele... agora vai ser bem mais fácil e meu Deus são tantas emoções!
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eba! Leia mesmo, o Maurício é um autor incrível.

      Beijão!

      Natalia Leal

      Excluir
  4. Olá, Natalia!
    Suas resenhas como sempre ótimas me fez ficar com vontade de correr e procurar logo um livro do Mauricio Gomyde, essa história parece ser muito boa!
    Bjs <3

    http://blogvermelhovintage.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yay, muito obrigada! ♥♥♥

      Beijão,

      Natalia Leal

      Excluir
  5. Estou ansiosa pra ler esse livro, mas estou esperando uma oferta rsrsrs dele, ainda não conhecia seu blog flor e me encantei com o cabeçalho é lindo parabéns
    Te espero no blog
    SORTEIO
    Um beijo flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora deve ter, já que tá sendo publicado por uma editora grande e tal. Só aguardar!

      Muito obrigada! ♥

      Beijão,

      Natalia Leal

      Excluir