10/12/2014

[Resenha] Veneno



Autor: Sarah Pinborough

Editora: Única

Páginas: 224

Preço: 16,90 no Submarino

Velocidade da leitura: Rápida - Média - Demorada

Ano: 2013
Sexy, sarcástico e de prender a respiração! Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! Não existe “Felizes para sempre”! Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia! Palavra da editora: Veneno é um livro tenro como uma maçã envenenada. Belo como os vilões costumam ser. Sarcástico como príncipes mimados. E sem finais felizes porque já estamos bastante crescidinhos! (E, ainda assim, é um dos finais mais chocantes da ficção atual!) Para fãs de séries de TV e histórias picantes e divertidas, Veneno é puro entretenimento! – Mariana Rolier


Meu interesse em ler Veneno surgiu quando comecei a ver, em minhas andanças pela blogosfera, que quase todos os blogueiros literários estavam falando muito bem sobre a série da qual ele faz parte. O livro ganhou mesmo a minha atenção quando descobri que se tratava de uma releitura de Branca de Neve. Estava querendo tê-lo em minha coleção desde então.

Entretanto, a oportunidade de adquirí-lo só chegou quando o Submarino o lançou em promoção, junto com seus sucessores (Feitiço e Poder) em um box por 12.90. Eu, ingênua, meiga e fofa, garanti logo o meu, só para me surpreender negativamente com a qualidade da edição. Acontece que quando eu comprei o meu box, não tinha notado que a edição era econômica, justamente porque a loja não tinha colocado o parêntese ao lado do título com a informação. Vocês podem imaginar a minha revolta? Estava esperando por edições lindas e caprichosas e... Recebi livros sem orelhas e com folhas finas.

No final, resolvi ignorar minha raivinha (afinal, se eu tivesse olhado a especificação, teria evitado a decepção) e me consolei pensando que a edição é paperback, formato que eu gosto muito. Também não tive tanto tempo para ficar emburrada, porque as capas deslumbrantes dos livros logo roubaram toda a minha atenção. Gente, quem conseguiria resistir? Babei, folheei e me apaixonei. Fiquei ainda mais maravilhada quando descobri que a fonte era relativamente grande. Adoro ler livros curtinhos quando estou de ressaca! Foi justamente por esse motivo que resolvi maratonear os três livros de uma vez só.

Veneno, que na verdade é o livro introdutório da série - mas não necessariamente o primeiro, é a releitura de Branca de Neve sob um ponto de vista mais adulto. No começo, conhecemos Lilith, esposa do rei e madrasta de Branca de Neve. Se na sua mente você imaginou uma mulher vinte anos mais velha que a princesa, pode parar por aí! A rainha é muito mais jovem do que aparenta ser, tendo apenas quatro anos a mais que sua enteada. Sentiu o drama? Pois é, a esposa do rei tem quase a mesma idade que a filha dele.

Desde o início, a gente já percebe que Lilith se sente afetada com toda a ingenuidade e benevolência da enteada, levando tudo o que a garota faz para o lado pessoal. É tipo aquela paranóia de mãe: se a menina sorri, a rainha já desconfia que seja deboche! E não para por aí. Cada ato e passo que a garota dá é tão perturbável na mente da rainha, que já é o suficiente para a mulher tramar planos e mais planos contra a garota. Entre todos esses mal entendidos, também acompanhamos o que levou a soberana a ser tão megera e o que afinal, se passa na cabeça da aparentemente ingênua Branca de Neve.

Devo dizer que o que mais me surpreendeu no livro foi a personalidade dos personagens que permeiam a história. Em cada página levei um susto diferente, pois idealizava aqueles príncipes e princesas dos contos de fadas e acabei encontrando mentes bastante sombrias e dilemas semelhantes aos que passamos no dia-a-dia. Então pra você, que está ansioso para ler esse livro, já fica a dica: leia com a mente aberta e se prepare para conhecer personagens mais maduros e adultos. E nem pensem que estou me referindo a sexualidade dos mesmos - esse é um elemento à parte, é mais à maturidade e aos questionamentos internos mesmo, que são totalmente diferentes do que se espera de uma princesa ou um príncipe de contos de fadas.

Fora esse choque inicial, outra coisa que me chamou a atenção foi o jeito com que a autora desenvolveu e entrelaçou os elementos de sua trama. Eu posso até não ser muito chegada à história da Branca de Neve em particular, mas curti muito a narrativa e o rumo que Sarah resolveu dar a ela, de modo que no final do livro, me encontrei satisfeita e preparada para iniciar o próximo em seguida. Acima de tudo, gostei muito de ter visto os dois lados da história e conhecer um pouquinho mais da visão de Sarah a respeito de Lilith, uma vilã que passei a considerar bastante depois dessa leitura.

Um elemento que eu não posso deixar de citar é a descrição riquíssima com que Sarah preencheu as páginas de seus livros, o que fez com que eu me encaixasse em seu universo medieval com bastante facilidade. Adorei poder imaginar cada cantinho dos castelos e me ambientar bem no contexto histórico de Veneno, ponto que achei essencial para que a leitura fluisse melhor. Também curti as várias aparições de outros personagens dos contos de fadas no meio da trama, como Aladdin, João e Maria e até mesmo a bruxa da casa de doces.

Como o livro é bem curtinho, acho que não tenho muito mais o que dizer. Recomendo muito a leitura e peço que não deixem de conferir essa releitura maravilhosa! Pretendo postar resenha dos próximos dois livros e já garanto a vocês: daqui pra frente, só melhora. Podem comprar que o entretenimento é garantido e a satisfação também.


4 comentários:

Comentários
4 Comentários
  1. Menina primeiro de tudo que blog mais lindo, to aqui alucinando. Segundo adorei a reseha, ja levo tempo querendo ler esse livro mas ele ainda nao fui publicado aqui na espanha é uma pena. Beijos meu anjo ja estou te seguindo

    http://ludymilam.blogspot.com.es/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuuuuito obrigada, flor! ♥♥

      Você mora na Espanha? Tô chocada! Compra em inglês, vale super a pena. :)

      Beijão!

      Excluir
  2. Eu tenho 13 anos , você acha que eu ja posso ler ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Sarah, acho que maturidade para leitura é uma coisa muito subjetiva (vou fazer até um post sobre isso depois).

      Se você se sente confortável com assuntos que envolvem sexualidade e outras situações complexas (traição, preconceito, hipocrisia) de uma maneira bem abrangente, acho que sim, você pode ler. Mas se cenas descritivas de sexo e conflitos mais adultos não fazem parte do universo com que você está acostumada, é melhor esperar um pouquinho.

      Beijão!

      Excluir